Presença de bactéria E. coli na água potável? Entenda o risco

As bactérias são microrganismos heterotróficos, potencialmente patogênicos, encontrados em praticamente todas as superfícies, no meio ambiente e nos seres vivos.

Devido a pequena escala, não podem ser notadas naturalmente, sem a ajuda de equipamentos. Um exemplo disso é a ‘Bactéria Ultra Pequena’, considerada o menor ser vivo do mundo, podendo medir 0,009 mícrons cúbicos, o equivalente a um milionésimo de um metro. Apesar de existir um número incontável de bactérias no planeta (que ultrapassa 100 trilhões), uma delas, a Escherichia coli, acaba causando mais preocupação entre os especialistas da área da saúde, devido ao grande potencial de contaminação.

Também conhecida como E. coli, esse microrganismo é localizado no sistema gastrointestinal de seres vivos de sangue quente e oferece um alto risco à saúde humana, principalmente, quando cultivado em produtos destinados para consumo, como os alimentos e bebidas. Caso a vítima ingira água contaminada, por exemplo, pode desencadear problemas intestinais graves, tal como fortes dores abdominais, diarreia intensa, vômito e outros sintomas, típicos em casos de contaminação por Gammaproteobacterias.

Para controlar a qualidade da água potável e garantir que o consumidor permaneça imune de qualquer risco, o Ministério da Saúde publicou a Portaria de Consolidação N°5, que rege o controle, a vigilância e o padrão de potabilidade da água para consumo humano. De acordo com o Art.28 da legislação “A determinação de bactérias heterotróficas deve ser realizada como um dos parâmetros para avaliar a integridade do sistema de distribuição (reservatório e rede)“.

Isso quer dizer que, para validar a qualidade nas indústrias e estações de tratamento, a presença de bactérias na água deve estar dentro do limite indicado pela Portaria. No caso da E. coli, por exemplo, deve haver ausência em 100 ml de fluído. Caso esse número seja ultrapassado, o responsável fica sujeito às penalidades, que variam de apreensão de produto a interdição do estabelecimento e multa, podendo pagar até R$ 1,5 milhão de reais, conforme a gravidade da infração.

Para que as bactérias sejam identificadas na água potável, são realizados os ensaios microbiológicos de ‘Coliformes Totais’ e ‘E. coli’, que apontam a possível presença de organismos patogênicos na amostra coletada. No caso da Escherichia coli, por exemplo, é possível observar uma alteração na cor do fluído, que passa a manifestar fluorescência azul, na presença de radiação ultravioleta.

Solução Unniroyal: 

Para evitar os danos causados pelo consumo e manuseio da água contaminada, a Unniroyal oferece um laboratório próprio, com profissionais qualificados que realizam ensaios microbiológicos de ‘Coliformes Totais’ e ‘E-coli’ em fluídos potáveis. Caso seja notada a presença de organismos potencialmente patogênicos na amostra, oferecemos também o tratamento completo para solucionar o problema, garantindo ao cliente uma água dentro dos padrões de qualidade, que atenda às normas regidas na Portaria de Consolidação Nº 5.

Há mais de 18 anos no mercado, somos uma empresa especializada em soluções de abastecimento, tratamento e condicionamento de água. Criamos soluções inovadoras para o segmento, sempre alinhados à tecnologia, à redução de custo e à sustentabilidade.

Agende já uma visita técnica conosco e receba um de nossos especialistas em sua empresa.